Acervo Permanente


Anaurelino Corrêa de Barros Neto

Anaurelino Corrêa de Barros Neto nasceu em Porto Alegre – RS, onde reside.
Graduado no Instituto de artes visuais da UFRGS em Artes Plásticas em 1987.
Graduado em Arquitetura e Urbanismo na Unisinos – RS-1986.

 

André Venzon

Nasceu em Porto Alegre, 1976. Diplomado Bacharel em Artes Visuais pelo IA/UFRGS (2005) e Especialista em Gestão Cultural pela Universidade de Girona/Espanha – CEU (2011). Graduando de Lincenciatura em Artes Visuais no Instituto de Artes da UFRG
S. Inicia desenho artístico em 1997 com Plínio Benhardt no Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS). Em 1995 ingressa no curso de Arquitetura e Urbanismo da UFRGS, do qual pede transferência em 2003 para cursar Artes Visuais no Instituto de Artes da UFRGS. Desde então, dedica-se ao estudo dos conceitos de lugar, identidade e memória na construção poética dos seus trabalhos. Diante de sua forma de olhar e perceber a arte como atributo social, participou da Comissão de Avaliação e Seleção do Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural de Porto Alegre – FUMPROARTE (2002-2006), foi presidente da Associação Riograndense de Artes Plásticas Francisco Lisboa (2006-2010) e vice-presidente do Conselho Estadual de Cultura do RS (2010-2011). Integrou o Colegiado Nacional de Artes Visuais (2010-2012), é membro dos colegiados estaduais setoriais de museus e artes visuais (RS). Atualmente é diretor do Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul. Participou de diversas exposições.

 

Anete Schroder

Daisy Viola

Pintora. Santa Maria, RS, 1956. Bacharel em Artes pela Universidade Federal de Santa Maria em 1983. Tem Participado de coletivas e salões, com destaque no Salão MARGS-35 Anos, 1989, e 15º Salão de Artes Plásticas da Associação Riograndense de Artes Plásticas Francisco Lisboa (Chico Lisboa), 1992, ambos em Porto Alegre. Neste mesmo ano expos individualmente na galeria João Fahrion, MARGS, em Porto Alegre.

Danúbio Gonçalves

Danúbio Vilamil Gonçalves nasceu em Bagé, Rio Grande do Sul, no dia 30 de janeiro de 1925. Quando tinha dez anos, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde viveu durante 14 anos. Pintordesenhistagravador e escritor, frequentou o ateliê de Candido Portinari com Iberê Camargo. Em 1945 frequentou o ateliê do paisagista e pintor Roberto Burle Marx e do escultor August Zamoyski. Em 1946, estudou gravura e desenho na Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro, com Carlos Oswald, Axl Leskoschek e Tomás Santa Rosa Júnior. Viajou para Paris e, entre 1949 e 1951, frequentou a Académie Julian.
De volta ao Brasil, fundou o Clube de Gravura de Bagé, no Rio Grande do Sul, com Glauco Rodrigues, Glênio Bianchetti e Carlos Scliar. Com esses artistas, mais Vasco Prado, integrou o Clube de Gravura de Porto Alegre entre 1951 e 1955. Desde 1963, orientou os alunos do curso de litogravura do Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre, instituição que dirigiu até 1978. No período entre 1969 e 1971, lecionou gravura no Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (IA/UFRGS). Entre 1970 e 1978, fez várias palestras e deu cursos de xilogravura, litografia, desenho e pintura no Paraná, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul.
Publicou os livros “Do Conteúdo à Pós-Vanguarda”, editado pela Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre em 1995, e “Processos Básicos da Pintura”, pela editora AGE em 1996. Em 2000, foi realizada uma exposição retrospectiva de sua produção no Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli (Margs) e foi publicado o livro “Danúbio Gonçalves: Caminhos e Vivências”, pela editora Fumproarte, com textos de Paulo Gomes e Stori.
Dedicou-se também ao mosaico, realizando obras em painéis na Igreja de São Roque, em Bento Gonçalves; no Santuário do Sagrado Coração de Jesus, junto ao túmulo do padre João Batista Reus, em São Leopoldo; e na Igreja de São Sebastião, em Porto Alegre. Sua obra está presente em inúmeras coleções particulares e em acervos como no Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli, na Pinacoteca Pública Aplub (Porto Alegre), no Museu Nacional de Belas Artes (Rio de Janeiro), na Pinacoteca do Estado de São Paulo, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo e no Museu de Arte Moderna de São Paulo, entre outros.

 

Eduardo Vieira da Cunha

(Porto Alegre RS 1956)Fotógrafo, pintor e desenhista.Estuda desenho e linguagem de visão com Pamela Barr, em 1978, e forma-se em artes visuais pelo Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, em 1983. Entre 1978 e 1987 atua como repórter fotográfico do jornal O Globo, na sucursal de Porto Alegre, e nesta função percorre o litoral gaúcho, registrando-o em fotografias. Cinco anos mais tarde, é contemplado com bolsa de estudos da Capes, e cursa o Master of Fine Arts, no Brooklyn College da City University of New York, nos Estados Unidos. Participa de exposições promovidas pela universidade e, em 1989, recebe o prêmio Shaw 89 de apoio à arte, conferido pelos professores de arte da instituição. Regressando ao Brasil, desenvolve uma série de pinturas, frutos de pesquisa sobre mitos e metáforas de uma região específica do Rio Grande do Sul. Em 1992, é nomeado professor titular de fotografia no Instituto de Artes da UFRGS, função que já desempenha como auxiliar desde 1985. Participa do Salão Jovem Arte Sul América, no Margs, Porto Alegre, 1982; do Prêmio Pirelli de Pintura Jovem, no Masp, São Paulo, 1983; da mostras Arte Sul 89 e Arte Gaúcha Contemporânea, no Margs em 1989, e na Casa de Cultura Mário Quintana, em  Porto Alegre, 1991.

 

Elisa Tesseler

Elisa Tesseler, nasceu em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, 1957. Graduada em Letras pela PUC/RS (1979). Pós-Graduada em Teoria Literária, PUCRS (1987). Formação em Arteterapia a nível de Pós Graduação, Instituto da Família de Porto Alegre (INFAPA) e Instituto Sedes Sapiens, São Paulo, 2002.
Pós-Graduada em Poéticas Visuais: ensino de artes pela FEEVALE (2008).
Suas vivências nas artes visuais iniciaram- se aos 8 anos, no Centro de Desenvolvimento da Expressão (CDE), se desenvolveram nas aulas do Ateliê Livre Xico Stockinger Prefeitura Municipal de Porto Alegre, RS, com artistas como Vera Wildner, Ana Flávia Baldisseroto, Daisy Viola. Frequentou por 5 anos o Torreão com a orientação do artista, Jailton Moreira.
Como arteterapeuta desenvolve frequentemente oficinas, palestras e publicações.
Como artista participou de 12 exposições coletivas, 2 individuais, tendo 3 premiações.
Desde 2000, vem trabalhando com diferentes fios, bordando tecidos com cobre ou envolvendo estruturas de ferro e fazendo tramas no interior destas. Atualmente, cria joias com fios de prata entrelaçados e colares de parede com fios de metal galvanizados e cobre.
Suas peças são esculturas que surgem a partir de um fazer emocionado, intuitivo.

 

Ermanno Ducceschi

Pistoia, Itália – 1920

Porto Alegre, RS – 1998

Transferiu-se para o Rio Grande do Sul em 1947, Estado que se tornou ponto de chegada e partida para contínuas viagens pela América do Sul, principalmente ao Peru e Paraguai. Dividiu seu tempo entre o ateliê romano e o de Porto Alegre. Nos anos 80, sua obra foi motivo de análise em Quaderni di Pinttura – I Contemporanei, Piperno Edizioni, Roma, Itália. Expôs individual e coletivamente em cidades como Florença, Pistoia, Buenos Aires, Rio de Janeiro e São Paulo, obtendo prêmios significativos e reconhecimento nessas cidades.

EVA ZIMBRUSKY

Nascida em Encruzilhada do Sul em  07/05/52.
Aos 5 anos foi morar em Rio grande e aos 18  em Porto alegre onde começou seu aperfeiçoamento em artes plásticas, fazendo diversos cursos, tais como:
–  Curso de pintura em porcelana, onde participou de algumas exposições.
–  Curso de arte/sombra, dentro do primeiro e segundo plano, o qual proporciona a profundidade que o artista deseja adquirir em seu trabalho.
–  Curso de artes avançadas no atelier da prefeitura. Esse curso muito ajudo-a no seu relacionamento com as artes e com os artistas que frequentavam o atelier.
–  Curso de Cromoterapia 2009. Ciência que estuda a energia das cores.  Ajudou a desenvolver seu trabalho e a compreender melhor o porquê das cores na nossa Vida.
–  Curso de Letras e Artes – PUC 1989.  Licenciada em Português e Literatura Portuguesa.
–  Secretaria Estadual do Meio Ambiente , licenciada em educação ambiental em 2007.
Participou de diversas exposições, entre elas:
– Exposição coletiva – Porto alegre em foco, UFRGS 2003.
– Exposição coletiva no atelier da prefeitura – 2003.
– Exposição coletiva no Museu de Arte Contemporânea (MAC), Bienal do Mercosul 2004.
– Exposição Amazônia Exuberante, Arte pela Vida – Assembléia legislativa do estado do Rio grande do sul, no espaço novos talentos, 2006.
– Exposição Porto alegre – Cidade amiga da Amazônia, 2006.
Greenpeace patrocinou o evento, durante a semana do meio ambiente e tinha como objetivo, mostrar ao público o termo de compromisso – Cidade amiga da Amazônia – assinado pela Prefeitura de Porto alegre.
Além disso contava com diversas telas sobre a Amazônia,  chamando a atenção sobre a necessidade de mantermos a nossa floresta, para o equilíbrio do planeta e futuras gerações.
–  Exposição Amazônia Arte pela Vida, secretaria de cultura do meio ambiente de Gramado – 2007.
–  Exposição Amazônia Arte pela Vida. Rede Plaza de Hotéis, 2008.
–  Exposição Amazônia Arte pela Vida.   Galeria Duque – Espaço cultural, em Porto Alegre.
Esse projeto Amazônia exuberante Arte pela Vida, vem retratar a energia das cores dentro da biodiversidade desta imensa floresta que é tão fundamental ao equilíbrio do nosso planeta e a todo e qualquer ser vivo nele existente.

 

Francesca Ducceschi

FRANCESCA CONIGLIO DUCCESCHI (1920 –Palermo-Itália) Pintora, Ceramista e Professora. Estudou no Instituto de arte de Palermo em 1932, e durante a segunda guerra Mundial, entre 1940 e 1945, mudou-se para Bolonha e depois Florença, onde frequentou o Instituto de Arte e obtém a especialização em afresco. Casou-se em 1944 com o artista Ermanno Ducceschi, e passa a residir no Brasil. Em 1955 leciona italiano na Escola Normal de Rio Pardo e mais tarde no Círculo Ítalo-Brasileiro, CIB. Em 2005 fez curso de História da Arte no Museu de Porto Alegre e passa a ministrar cursos. Participou de 48 exposições tanto de pintura quanto de cerâmica.

 

Geraldo Marques


Artista plástico
– 1987 – Salão Paranaense

GERALDO Marques. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa270635/geraldo-marques>. Acesso em: 29 de Jun. 2018. Verbete da Enciclopédia.
ISBN: 978-85-7979-060-7

 

Graça Craidy

Mora em Porto Alegre, RS, Brasil.

Artista plastica, publicitária e consultora de comunicação. Foi professora de Processo Criativo na ESPM Sul. Trabalhou em agências de propaganda, na área de Criação, de 1973 a 2015. Graduação, mestrado e doutorado (parcial) em Comunicação pela Famecos/PUCRS. Sua obra investe bastante em denúncia social, principalmente nas questões ligadas à violência contra a mulher, direitos humanos e abandono da velhice. Trabalha com acrílica, pastel oleoso, aquarela, e, também, arte digital. Sua expertise é retrato.FORMAÇAO :Publicitária e ex-professora de Processo Criativo na ESPM-Sul. Graduacão e Mestrado em Comunicação Famecos PUCRS (2007). Foi aluna do Atelier Livre desde 2011 . Desenho e Pintura com Renato Garcia, Desenho com Will Cava e Paulo Chimendes. Desenho com Claudia Hamerski. Pintura com Daisy Viola e Hô Monteiro. Aquarela com Carla Pilla. Desenho com Dalton de Lucca ( SP) Desenho e Pintura com Sonia de Franceschi na Accademia D’Arte (Firenze, Italia). Pintura com Deborah Paiva, Instituto Tomie Ohtake.(SP) Desenho com Gustavot Diaz. ( POA) Criatividade com Charles Watson. (POA) EXPOSIÇOES: 2014 – Arte e artista na orla – Ipanema ( POA/RS) ( coletiva), Feira Noa-Noa – Atelier Livre, Convocatória Lupi 100 Anos de Amor e Dor – Atelier Livre, Exposição da Oficina de Modelo Vivo – CCMQ ( coletiva), 2015 – Coleção Até que a morte nos separe, no Centro Cultural Zona Sul, no Salao do Atelier Livre, na Pinacoteca Ajuris, no TCE-RS, no Palácio da Justiça, na Assembleia Legislativa. (individual), Bienal C – Conexões (CCMQ – ( coletiva), Identidade:Desenho – Paço Municipal – Galeria Porão – (coletiva), Tardes de 4ª no Atelier Livre ( coletiva) Atelier Livre 20X20 Chico Lisboa – ( coletiva) Bolsa de Arte, 2016 – Desenhos do Corpo – CEEE Erico Veríssimo – (coletiva), Ícones, no Café do Porto – ( individual), É de tirar o chapéu- Gravura Galeria ( coletiva), Coleção Até que a morte nos separe na Assembleia Legislativa, no Memorial da Justiça Federal, no Memorial do Supremo Tribunal Regional, 4ª Regiao, no Hall do Tribunal Regional Eleitoral 4º Região. (POA/RS), Coleção Brasília Céu Inferno – Usina do Gasômetro ( ndividual), Bienal C Itinerante – Sesc/ Laejado e Vila Mimosa/Canoas, Coleção Livrai-nos do Mal – Palácio da Justiça – TJ RS (individual), Conexão Arte Casa de Pedra Canela, RS (coletiva), Identidade: Desenho II – Paço Municipal, Galeria Porão – (coletiva), Corruptos de Rapina – Pinacoteca Ajuris ( individual), Ilustrando Lendas do Sul– CCMQ ( coletiva), Lendas de um Continente Sulino– CEEE Erico Veríssimo (coletiva), 20X20 Chico Lisboa – Galeria Mamute ( coletiva), ( individual) Centro Cultural CEEE Erico Veríssimo – Livrai-nos do Mal, 50 pinturas sobre violencia contra a mulher. ( março/abril 2017), ( Individual) Ícones – Café do Sesc Centro – POA/RS, ( Coletiva) Escolha suas asas – Gravura Galeria POA/RS, ( Coletiva) Quatro Poesias – Galeria Duque – POA/RS; LIVROS:. Capa do livro Mulheres que lutam – Losandro Tedeschi. Ilustração do Capítulo Violência Doméstica – Tratado do Direito das Familias IBDFAM, artigo Des. M. Berenice Dias. Ilustrações Lendas do Sul, de Simões Lopes Neto (3) IEL UFRGS. Ilustração Caderno Proa ZH, dez 2015- Violência doméstica. ( 4 paginas)

Günter Weimer

Nasceu em Estrela, Rio Grande do Sul. É diplomado em arquitetura e urbanismo pela Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, especialista em desenho industrial pela Hochschule für Gestaltung, de Ulm/Donau, Alemanha, mestre em história da cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, doutor em teoria e história da arquitetura pela Faculdade de
Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Foi professor titular da Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, do Centro de Tecnologia da Universidade do Rio dos Sinos e da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Pontifícia Universidade Católica de Rio Grande do Sul. Sua vida acadêmica se centrou no ensino e pesquisa do desenho e da história da arquitetura brasileira. É membro titular do Instituto Histórico e  Geográfico do Rio Grande do Sul e do Instituto Histórico de São Leopoldo e ex-presidente do IAB-RS.

 

Ivan Mizoguchi

 

João Luiz Roth

Nascido em Santa Maria – RS no ano de 1951, João Luiz Roth é graduado em Desenho e Plástica pela Universidade Federal de Santa Maria. Realizou estudos na Escuella Superior de Bellas Artes de San Fernando  da Universidad Complutense de Madrid. É Doutor em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.  Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal de Santa Maria junto ao Curso de Comunicação Social do Centro de Ciências Sociais e humanas.

 

 

Jorge Fernandez Chiti

Nasceu em Buenos Aires na década de 40, Estudo na Universidade de Córdoba, foi professora na Universidade de Buenos Aires e palestrou em diferentes países, universidades e centros culturais. Realizou investigações históricas e arqueológicas em vários museus e universidades da Argentina. Proferiu 350 cursos em seu país e 120 no exterior. É criador do Instituto de Ceramologia onde atualmente é professor. Organizou Bienais em colaboração com Universidades.

 

Lília Manfroi

LÍLIA SENTINGER MANFROI, 1944, POA, RS, BRASIL
2018- EXPOSIÇÃO DE GRAVURAS EM METAL SOU EU NO ESPAÇO CULTURAL DUQUE, 14 DE JULHO A SETEMBRO, PORTOALEGRE,RS; MINIARTE INTERNACIONAL ILUSÃO PORTO ALEGRE, GRAMADO RS.
2017 – SELECIONADA PARA SALÕES GALERIA PERVE LISBOA, PORTUGAL; SALÃO ARTE+ARTE CHICO LISBOA; 2017, 2014, 2011 SELECIONADA SALÕES E VERBETE NOS CATÁLOGOS INTERNATIONAL TRIENNIAL OF GRAPHIC FORM, POLÔNIA, TÓDZ 16, 15,14 MIEDZYNARODOWE TRIENNALE MATE FORMY GRAFIKI; DICIONÁRIO DE ARTES PLÁSTICAS NO RIO GRANDE DO SUL; CATÁLOGOS CHICO LISBOA 2010 / 1998. 2005 * Vestígios – Massa fria- cimento celular. Gravura Galeria, Porto Alegre, RS.1999 * Travessia do Tempo – Mármore, Pedra, Terracota- Agência S. João da Caixa Econômica Federal, POA, RS 1996 *Esculturas – Pedra, Bronze, Terracota – Espaço de Arte HCPA – Porto Alegre, RS.1995 *Esculturas – Espaço de Arte da Agência Porto dos Casais – CEF, Porto Alegre, RS.
*Cirandas – Galeria Monet – Espaço de Arte – Novo Hamburgo, RS.
*Cirandas – Agência S. João – CEF – Porto Alegre, RS.*Cirandas – Agência Garibaldi – Garibaldi, RS. 2009- Exposição virtualwww.ngarteprodutoracultural.com.br/Artista em Foco 2007- Calçada de Mosaico do Instituto Butantan, SP; Técnica mista/Miniart/MALG/Pelotas/RS; Gravuras/Aflecha Ilustrações do Minilivro Quinta de S. Romualdo de Simões Lopes Neto/ MALG/ Pelotas/RS; Esculturas- Gravura Galeria – Atlântida/RS; Gravuras em lona 50 anos Sertão Veredas Guimarães Rosa/Livraria Cultura;Esculturas Gravura Galeria/POA/RS
COLETIVAS 2018 Pátio das Esculturas ALFRGS. Porto Alegre; 2018 3° Bienal Internacional de Miniprint 2018- Laguna Paiva- Argentina; 2017 Galeria Perve, Lisboa, Portugal;2017 16th International Triennial of smal Graphic Form, Poland, Tódz; 2017 Gravuras Associação Chico Lisboa, POA; 2016 Feira da Gravura Associação Chico Lisboa; 2015 Lá Fora, esculturas Chico Lisboa, Brasil; Projeto Volante Brasil / CANADÁ,Quebec; ; finalista no Concurso El Rinoceronte de Cristal Madri, Espanha www.elrinocerontedecristal.blogspot.comMadri
PREMIAÇÕES-2007 1º Açorianos/POA Artes Plásticas/projeto alternativo Grupo Aflecha, Gravura/Metal; Prêmio Gaúcho de Excelência Gráfica Livros Culturais Aflecha/ ANS Fotolitos com o livro Quinta de São Romualdo, Simões Lopes Neto; Outras Premiações 2011 Comenda Lobo da Costa Sociedade Parthenon Literário POA/RS; 2002 – Prêmio Júri Popular Escultura – VIII Salão Internacional Artes Plásticas Proyecto Cultural Sur, Bento Gonçalves/RS; 2000 3º Lugar em Escultura – 7o Salão Canoense de Desenho, Escultura e Pintura da Fundação Cultural de Canoas, RS. Com a obra Escavações em pedra sabão, 1999; 2o Lugar em Escultura – 4a Semana Cultural AMRIGS, com obra Renascer em cimento; 1997 Menção Honrosa V Concurso Nacional de Contos Josué Guimarães Passo Fundo RS; 1995 1º Lugar em Escultura – IV Salão Canoense da Fundação Cultural de RS; Menção Honrosa contos – V Concurso Nacional de Contos Josué Guimarães da VII Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo RS; CATÁLOGO PROGRAMA 70 ANOS | GRÁFICA DA UFRGS 2018
www.nos-eu-outros.blogspot.com.br
https://www.ateliermanfroi.com.br/

LITERATURA
2018 – ARCA DE VIAGENS ED. TERRITÓRIOMDAS ARTES POA,RS
2017 ARCA MALDITA EDITORA TERRITÓRIO DAS ARTES,2016- ARCA EFÊMERA,2015- ARCA DOS SENTIDOS EDITORA TERRITÓRIO DAS ARTES; 2007 EXPRESSO DAS LETRAS POESIA ED. RC; 2005 AUTORA ROMANCE CARINGI AGORA ESTOU ALI EM BRONZE ED.AGE ; 1997 MENÇÃO HONROSA V CONCURSO NACIONAL DE CONTOS JOSUÉ GUIMARÃES PASSO FUNDO RS. 1994; CONTOS DO SOLAR IEL/ALVES EDITORES;1992 CONTOS DE OFICINA 9, EDIPUCRS; CRONISTA JORNAL BOLETIM INFORMATIVO BOMBINHAS DESDE JULHO 2012.
CATÁLOGO PROGRAMA 70 ANOS | GRÁFICA DA UFRGS
FORMAÇÃO – Pedagogia UFRGS,1966 – PREMIAÇOES: 2007 1º AÇORIANOS/POA ARTES PLÁSTICAS/PROJETO ALTERNATIVO INTEGRANTE GRUPO AFLECHA, GRAVURA/METAL; PRÊMIO GAÚCHO DE EXCELÊNCIA GRÁFICA LIVROS CULTURAIS AFLECHA/ANS; 2011 COMENDA LOBO DA COSTA SOCIEDADE PARTHENON LITERÁRIO POA/RS; 2002 – PRÊMIO JÚRI POPULAR ESCULTURA – VIII SALÃO INTERNACIONAL ARTES PLÁSTICAS PROYECTO CULTURAL SUR, BENTO GONÇALVES/RS; 2000 3º LUGAR ESCULTURA – 7º SALÃO CANOENSE DE DESENHO, ESCULTURA E PINTURA DA FUNDAÇÃO CULTURAL DE CANOAS, RS. COM A OBRA ESCAVAÇÕES EM PEDRA SABÃO; 1999; 2º LUGAR EM ESCULTURA – 4ª SEMANA CULTURAL AMRIGS, COM OBRA RENASCER EM CIMENTO; 1997 MENÇÃO HONROSA V CONCURSO NACIONAL DE CONTOS JOSUÉ GUIMARÃES PASSO FUNDO RS; 1995 1º LUGAR EM ESCULTURA – IV SALÃO CANOENSE DA FUNDAÇÃO CULTURAL DE CANOAS, RS. – CURSOS: ATELIER LIVRE, 1991/92; GRAVURA EM METAL, RODRIGO PECCI, 2006; INSTALAÇÃO, ANA ALBANI DE CARVALHO, 2008; GRAVURA EM METAL, ELIANE SANTOS ROCHA, 2007/17; ARTE CONTEMPORÂNEA, PAULO GOMES, 2006; ESCULTURA MÁRMORE, MARIO CLADERA, 1997; INICIAÇÃO À ARTE, TÓQUIO,JAPÃO,1978. EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS – 2017, ESPELHO MEU, GRAVURAS, NGARTE, RIO,RJ;2014, NGARTE RIO,RJ; 2005, VESTÍGIOS, ESCULTURAS,GRAVURA GALERIA,POA; 1999, MÁRMORE/ARENITO, CEF, POA; 1995, CEF/POA; GALERIA MONET, NH,RS; CEF/ GARIBALDI; GNU/POA. – COLETIVAS: 2017, 2014,2011, INTERNATIONAL TRIENNIALOF SMALL GRAPHIC FORM, TÓDZ, POLAND;GALERIAS PERVE, LISBOA, PORTUGAL; 2016 FEIRA DE GRAVURA CHICO LISBOA/GALERIA DUQUE; 2015 5º SALÃO FUNDARTE/SESC DE ARTE 10X10;25TH INTERCÂMBIO INTERNACIONAL DE MINIART; FASHION;2014 LÁ FORA, CHICO LISBOA, BR; 2013, MAPA DAS INFLUÊNCIAS,SP; 2013, MOSAICO, MAQUINÉ,RS; NGARTE, RIO, RJ; 2012, FLOREAN MUZEUM, ROMENIA; AJURIS/POA; FINALISTA RINOCERONTE DE CRISTAL, MADRI, ESPANHA;15TH INTERNATIONAL MINIARTEEXCHANGE, BELFAST 2011, ALPHARRABIO, SP,SP.
AUTORA DO ROMANCE CARINGI -AGORA ESTOU ALI EM BRONZE, 2005 ED AGE BR.ARCA DOS SENTIDOS, ED. TERRITÓRIO DAS ARTES 2015ARCA EFÊMERA, ED. TERRITÓRIO DAS ARTES, 2016 ARCA (MAL) DITA ED T DAS ARTES, 2017LÍLIA É CRONISTA DO JORNAL BOLETIM INFORMATIVO DE BOMBINHAS, SANTA CATARINA, BRASIL.

Lorenço Degani

 

Lucca Curtolo

Luciana Marson

 

Marcelo Pferscher

Marcelo Pferscher nasceu em Porto Alegre, Brasil, no ano de 1971. Filho do artista plástico  austríaco Benno Pferscher, Marcelo teve contato com o universo artístico desde muito cedo. Cursou a Escola Municipal de Arte de Porto Alegre e posteriormente decidiu trabalhar com design e ilustração, tendo como seus principais mestres os ilustradores Joaquim Gomes, José Giacomini e Mario Neves e os designers Antonio Raupp e Valpírio Monteiro. Aos 23 anos, foi para a Áustria, onde trabalhou na restauração de uma igreja neogótica, na cidade de Bregenz e na maior agência de publicidade da Áustria, Demner &amp;
Merlicek, em Viena.
ILUSTRAÇÃO (a partir de 1995)
Ao voltar para o Brasil, decidiu abrir seu próprio estúdio de ilustração, a Fescher Neoilustração, passando a atender clientes como Coca Cola, Fiat, Nokia, Basf, Nestlé, Kraft, Ambev, Walmart, entre outros. Em 2004, foi agraciado pela primeira vez com o prêmio de Ilustrador do Ano no Salão da Propaganda – RS/Brasil. No mesmo ano, participou da 2ª Mostra Talentos da Comunicação na Fundação Bienal de São Paulo – SP/Brasil. No ano seguinte, começou a formar uma equipe, que, anos mais tarde, chegaria a um grupo de 10 artistas comandados por ele. Nos 10 anos que se seguiram, seu estúdio foi indicado seis vezes e ganhou 4 vezes consecutivas (2008, 2009, 2010 e 2011) o prêmio de Estúdio de Ilustração do Ano no Salão da Propaganda – RS/Brasil. Em 2013, conquistou um Ouro e um Grand Prix no CRIARP – RS/Brasil, em 2015, um Ouro no Colunistas Brasil –
SP/Brasil e, em 2013, duas de suas ilustrações receberam o selo Excellence Award 3DTotal – Inglaterra. Além disto, teve trabalhos publicados em revistas e livros de renome, nacionais e internacionais, tais como, 200 Best Illustrators Worldwide – Áustria (2011 e 2014), Lürzer&#39;s Int&#39;l Archive – Áustria (2009, 2011, 2014 e 2015), Exposé – Austrália (2012 e
2013), 3D Artist – Inglaterra (2013), 3D World – Inglaterra (2013 e 2015), 3D Creative –Inglaterra (2014), Zupi – Brasil (2014 e 2015), entre outros.
ARTE (a partir de 2015)
Em 2015, o artista decidiu retomar sua produção artística autoral e buscou em seus arquivos pessoais o exato ponto onde o seu trabalho de cunho artístico havia parado, para, daí, retomá-lo. Durante os anos de 2015 e 2016, dedicou-se a pesquisas para refinar o conceito e a linguagem estética de sua nova produção. Esta pesquisa resultou na série Anatomia, na qual o artista desfragmenta suas imagens em múltiplas camadas.

Marcelo Spolaor

Marcelo Maciel Spolaor, Porto Alegre/RS (1948). FORMAÇÃO: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Unisinos, São Leopoldo/RS (1980). Curso de Pós-graduação em Paisagismo, Pontifícia Universidade Católica, Porto Alegre/RS (2009,2010). EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS: Tribunal Regional Federal, Espaço de Arte, Porto Alegre/RS (2013); Galeria de arte Paulo Capelari, Porto Alegre/RS (2013); Uruguayas Memorial RS, Porto Alegre/2016; EXPOSIÇÔES COLETIVAS: Talentos da Maturidade, Banco Santander, Porto Alegre/RS (2011 e 2013); 75 Anos é Dez: II Mostra de Arte 10×10, Espaço de Arte Chico Lisboa, Porto Alegre/RS (2014); Exposição Cultura e Cotidiano, ExpoEspaço de Arte Chico Lisboa, Porto Alegre/RS (2014); Vigésimo Intercâmbio Internacional de Miniarte Ideal, Espaço Cultural Galeria Duque, Porto Alegre/RS (2014); 20×20 e outros formatos Chico Lisboa 9 anos; III Mostra de Arte em Pequenos Formatos, Marcadores da Arte, Chico Lisboa, Porto Alegre/RS (2015); Exposições Virtuais, Espaço Cultural Chico Lisboa, Porto Alegre/RS (2015); Vigésimo Quarto e Vigésimo Quinto Intercâmbio Internacional de Miniarte Moda/Fashion, Porto Alegre/RS (2015); I Bienal C, Chico Lisboa, Exposição: Coletâneas Artísticas, Porto Alegre/RS (2015); IV Mostra de Arte em pequenos formatos. In Box. Espaço de Arte Chico Lisboa, Porto Alegre/RS (2016); XXxXX3 e outros formatos, Chico Lisboa, Galeria de Arte Mamute, Porto Alegre RS (2016); Intercambio de Miniarte Fantasia, Centro Municipal de Cultura, Gramado/RS e Gravura Galeria de Arte, Porto Alegre/RS, (2017); O Desenho da Memória, Espaço de arte do IAB (Instituto de Arquitetos do Brasil), Porto Alegre RS (2017); 31 Intercâmbio Internacional de Miniarte Ilusão e Fiesta Paz Brasil Centro Municipal de Cultura, Gramado/RS e Gravura Galeria de Arte, Porto Alegre/RS ,(2018); Percursos Urbanos, Galeria Duque, Espaço Cultural, Porto Alegre/RS (2018);

 

Marcia Baroni

Márcia Ribeiro Baroni nasceu em 1960 em Porto Alegre/RS. Artista Plástica. Psicóloga. Filósofa Clínica. Estudou desenho e pintura na infância e adolescência com Gessy Geyer de Menezes. Técnicas: acrílico sobre tela. Colagem sobre tela. Tem participado de mostras coletivas e salões. Teve sua primeira exposição individual na Galeria Duque em Porto Alegre/RS, em 2018.

Marcos Tabbal

Estruturada por áreas de cores e desenhos da imaginação, esta série traz uma visão ímpar das planícies litorâneas e de seus elementos. Com o destaque da casinha de salva vidas, o único objeto vermelho e vertical, em um ambiente horizontalizado, pacato e monocromático. Sendo assim, um importante elemento de ligação entre os quadros da série zona litorânea. Ela representa um resgate das memórias da infância  que se misturam com a realidade e com a pesquisa de campo recente do artista, criando obras lúdicas.

 

Maria Santos e Suzana Campozani

Marta Dischinger

Arquiteta e Designer, Professora Associada no Departamento de Arquitetura e Urbanismo/ UFSC nas áreas de Projeto Arquitetônico, Design e Desenho Universal. Como artista desenvolve trabalhos em gravura, desenhos e pintura em técnica mista
(aquarela, pastel e acrílico) e ilustrações de livros. Como designer trabalha com brinquedos e equipamentos para estimulação e reabilitação de crianças com deficiência.

 

Rafael Dambros

Rafael Dambros é formado em produção audiovisual pela Universidade Estácio de Sá no Rio de Janeiro, onde viveu por sete anos trabalhando para a REDE RECORD de Rádio e Televisão e  como professor de desenho e pintura artística em escolas profissionalizantes e na ONG SERCIDADÃO, o que forneceu um grande conteúdo conceitual e experimental para seu trabalho. Na cidade do Rio de Janeiro pode entrar em contato com obras dos grandes mestres brasileiros em alguns dos museus mais antigos do Brasil, como o Museu Municipal do Rio de Janeiro.
Em 2006 realizou sua primeira exposição individual, intitulada “Efeitos” no centro cultural Suassuna, RJ, com seus primeiros desenhos em caneta BIC, os quais segue produzindo e amadurecendo a cada traço. Desenvolveu com o passar dos anos, 4 séries artísticas onde explora diferentes temáticas, tendo como base fundamental o desenho e suas possibilidades dentro da contemporaneidade.
De 2007 até 2011 concentrou-se em pesquisas técnicas e experiências sensitivas na composição. Neste mesmo ano mostrou o resultado deste trabalho em uma exposição de retratos em Caxias do Sul. Seu estilo Pop foi mostrado ao público caxiense em uma exposição na galeria da Casa da cultura no ano de 2015 com um projeto financiado via LIC municipal intitulado Pop Porn. Nos anos seguintes dedicou-se a participar de projetos culturais e exposições coletivas na cidade de Porto Alegre e São Paulo. Alguns de seus trabalhos estão em acervos particulares em Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo, Glasgow e Amsterdan.
Atualmente segue produzindo em seu atelier, em Caxias do Sul, mesclando técnicas de pintura com desenho produzindo obras com características pop, minimalistas e realistas amparadas por longas pesquisas de temáticas atuais ou revisitando conceitos.

http://www.rafaeldambros.com.br/

 

Velcy Soutier

Nascido em Clevelândia, PR, em 1951, radicado em Porto Alegre desde 1972. Cresceu e iniciou a carreira em Passo Fundo. É graduado em Artes Plásticas pela UPF (1986), Especialista em Educação Estética e Arte pelo UNILASALLE (Canoas, 2004) e Mestre em Design pela UFRGS  (Porto Alegre, 2009). Dirigiu a Studio-Escola de Desenho (1988/92). Foi curador do Espaço de Arte FIERGS (1998/2000).
Ateliê em Porto Alegre: Av. Prof. Oscar Pereira, 1220/504   Telefones: (51) 3223-1059 e (51) 9223-4477   E-mail: velcysoutier@gmail.com  Facebook: Velcy Soutier
Verbete no Dicionário de Artes Plásticas no RS, é professor de desenho, pintura e design, com 10 obras publicadas, entre elas, Desenhar é fácil, bonito e necessário, e obra em design gráfico-visual conhecida em 60 países.
Dedica-se também à pintura mural, com obras permanentes em instituições civis e religiosas (Porto Alegre, Novo Hamburgo, Caxias do Sul, Canela, Bento Gonçalves e Ijuí).
Possui obras em acervos particulares no Brasil, Uruguai, Equador, Estados Unidos, Holanda, Espanha, França, Itália e Suíça (maior acervo no exterior).
Recebeu a Comenda Pedro Weingärtner da Câmara Municipal de Porto Alegre, pelo conjunto da obra e contribuição à cultura do Rio Grande do Sul e a Medalha do Mérito Artístico Oscar Bertholdo, da Câmara Municipal de Bento Gonçalves, pela obra de reconstituição muralística do Santuário Santo Antônio e contribuição à educação.

 

Wilson Cavalcanti – CAVA

Wilson Furtado Cavalcanti (Pelotas RS 1950). Pintor, gravador e desenhista. Conhecido como Cava, desde a juventude cria histórias em quadrinho. Ainda na adolescência, começa a estudar gravura e desenho no Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre. Nesta escola se mantém de 1967 a 1979, tendo como mestres Danúbio Gonçalves, Paulo Peres, Carlos Martins e Marília Rodrigues, entre outros. Entre 1974 e 1978, suas histórias em quadrinhos são publicadas em diversos jornais e revistas estaduais e nacionais, tais como Folha da ManhãPasquimPlaneta etc. Organiza junto com outros artistas um manifesto sobre Arte na Rua, no Ponto de Arte de Porto Alegre. Participa de dois livros de humor: 14 Bis, da Editora Garatuja e Antologia do Humor Gaúcho, da LPM Editora. Tem grande importância no cenário cultural de Porto Alegre, tendo fundado o ateliê de gravura em metal do Museu do Trabalho, em 1988, o Atelier de Litografia Oficina 11, em 1992, o Núcleo de Gravuras do Rio Grande do Sul e a Associação Independente de Artistas (AINDA), em 1997. Neste ano exerce a função de Secretário Substituto da Secretaria de Cultura de Viamão RS.

http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa24784/wilson-cavalcanti

 


Compõem esse acervo obras e objetos doados por artistas e simpatizantes  que aqui  expuseram e doaram uma ou mais obras para fazer parte do Espaço Cultural da Galeria Duque.

Contato

Siga-nos

Nossa Endereço

Rua Duque de Caxias, 649 - CEP: 90010-282, Centro Histórico - Porto Alegre/RS

contato@galeriaespacoculturalduque.com.br