Lygia Pape (Nova Friburgo RJ 1927 – Rio de Janeiro RJ 2004)

Artista plástica e cineasta, dedicou-se também ao magistério de arte. Cursou Filosofia na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Estudos com Ivan Serpa e Fayga Ostrower, dedicando-se inicialmente à xilogravura. Participou das mostras do Grupo Frente (1952 a 1956) e das exposições de Arte Concreta em São Paulo (1956), no Rio de Janeiro (1957) e em Zurique (1960). Participou também das exposições do movimento neoconcreto (1957-1961), de cujo manifesto foi signatária. Realizou letreiros, cartazes e displays para filmes do cinema novo no período de 1962 a 1966, entre os quais se destacam Vidas Secas, de Nelson Pereira dos Santos, Deus e o Diabo na Terra do Sol, de Glauber Rocha, e O Padre e a Moça, de Joaquim Pedro de Andrade. Participou da Bienal de São Paulo (1955, 1957, 1959 e 1998) e de mostras no Brasil e no exterior ligadas ao abstracionismo geométrico. Entre 1981 e 1982, recebeu bolsa da Fundação Guggenhein, de Nova York. Premiada pela Associação Brasileira de Críticos de Arte (1990) e em primeiro lugar pelo Johnnie Walker de Artes Plásticas (1999). Entre suas exposições mais recentes, merecem destaque: Galeria Camargo Vilaça, São Paulo (1992 e 1995); retrospectiva no Museu de Arte Contemporânea de Serralves, Porto (Portugal, 2000); Centro de Arte Hélio Oiticica, Rio de Janeiro (2002).

 

Depoimentos

Contato

Siga-nos

Nossa Endereço

Rua Duque de Caxias, 649 - CEP: 90010-282, Centro Histórico - Porto Alegre/RS

contato@galeriaespacoculturalduque.com.br